Trilogia do Jornalismo marca o jubileu de ouro de Marques de Melo

marques de melo efemerideA celebração do cinqüentenário de atuação jornalística do professor José Marques de Melo, neste ano de 2009, vem sendo marcada por iniciativas no campo acadêmico e no mundo profissional.Sua trajetória intelectual começa em 1959 no sertão de Alagoas, como repórter comunitário e agente cultural. Prossegue na cidade do Recife, onde se engaja na vida profissional,  diplomando-se em Jornalismo e sendo incluído na galeria dos repórteres agraciados com o Prêmio Esso de Jornalismo.

Como bolsista da UNESCO, faz pós-graduação no Centro Internacional de Estudos Superiores de Jornalismo para a América Latina, optando pela carreira acadêmica. Transfere-se para São Paulo, onde funda o Departamento de Jornalismo da Universidade de São Paulo, defende a primeira tese de doutorado em Jornalismo no país e se dedica integralmente ao ensino e à pesquisa na área, culminando com a eleição para Diretor da Escola de Comunicações e Artes. Ao final desse mandato, requereu sua aposentadoria, recebendo depois o título de Professor Emérito.

Dirige atualmente a Cátedra UNESCO de Comunicação na Universidade Metodista de São Paulo e preside a Comissão Nacional para a
Reestruturação do Ensino de Jornalismo no Ministério da Educação.

 

Marcos editoriais

Dentre as atividades alusivas ao seu jubileu de ouro, destaca-se, no âmbito editorial, a publicação de uma trilogia sob a forma de livro, que atualiza o pensamento jornalístico do autor.

Em março, a Editora Paulus, consorciada com a Editora da Universidade Federal de Alagoas -EDUFAL lançou a antologia Vestígios da travessia: da imprensa à internet, contendo relato memorialístico, documentando por coletânea de sua produção em jornais e revistas. Esse livro contém textos alusivos ao autor, escritos por Audálio Dantas, Antonio Sapucaia, José Geraldo Wanderley e Luitgarde Cavalcanti Barros.

Em abril, a Editora Difusão pôs em circulação Jornalismo, forma e conteúdo/, obra testemunhal, que reúne 30 entrevistas dadas pelo autor nos últimos anos, tratando de temas jornalísticos, mas também de relações públicas, comunicação institucional, divulgação científica, ensino e pesquisa da comunicação.

Em maio, a Editora Saraiva inaugurou sua linha de apoio ao ensino de jornalismo, com o livro de reflexão teórica /Jornalismo, compreensão e reinvenção/, que analisa a práxis, a cognição e a formação, tripé da instituição jornalística no mundo contemporâneo.

Atendendo a convite de universidades, sindicatos e agremiações, o professor Marques de Melo tem comparecido a sessões de autógrafos dessas obras, em todo o território nacional. Seu roteiro compreendeu São Paulo, São Bernardo do Campo, Belo Horizonte, Uberlândia, São João del Rei, Rio de Janeiro, Recife, Teresina, Marília, Blumenau, Vitória e Brasília. A agenda para o segundo semestre inclui Maceió, Curitiba, Passo Fundo, São Leopoldo, Taubaté, Fortaleza e Campo Grande.

Reconhecimento acadêmico

A efeméride vem sendo pautada também por homenagens provenientes de instituições nacionais e estrangeiras.

O editor Pedro Crespo, de Sevilha, tomou a iniciativa de lançar na Europa uma nova edição do seu clássico livro /Pensamiento Comunicacional Latinoamericano/, cuja edição mexicana, publicada pela UNESCO, esgotou-se rapidamente. Essa obra está sendo distribuída a todas as bibliotecas públicas do país ibérico pelo Ministério da Cultura da Espanha, tendo sido foi lançada simbolicamente em Lisboa e Funchal, durante os recentes congressos internacionais que reuniram pesquisadores e profissionais dos mundos lusófono e ibérico.

A revista Chasqui, editada por Pablo Escandón no Centro Internacional de Estudios Superiores de Comunicación para América Latina, em Quito, Equador, dedicou sua edição 104 ao pensamento comunicacional de José Marques de Melo, reunindo depoimentos de Luis Ramiro Beltrán, Gustavo Cimadevilla, Jorge Pedro de Sousa, Mário Nieves e Cosette Castro.

Também a Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación , dirigida pela professora Margarida Kunsch e publicada pela Asociación Latinoameircana de Investigadores de la Comunicación ? ALAIC – assinala a contribuição dada pelo professor Marques de Melo para a reconstituição da entidade, no período 1988-1992, através de entrevista especialmente pautada pelo cientista mexicano Gustavo Adolfo Leon Duarte. A nova edição da revista da ALAIC está sendo lançada em Caracas, Venezuela, junho de 2009, por ocasião da assembléia de posse da nova diretoria da entidade, que se realiza na seqüência do Seminário Internacional sobre Sociedade Digital, promovido pela Universidade Católica da Venezuela, com o apoio da Fundação Konrad Adenauer.

A Universidade Católica de Pernambuco, por iniciativa da Pro-Reitora Aline Grego, decidiu iniciar o ciclo comemorativo dos 50 anos de fundação do seu paradigmático Curso de Jornalismo, concedendo o título de Doutor Honoris Causa ao ex-aluno que mais se destacou nesse campo.

Por sua vez, a Câmara Municipal de Marília (SP) deliberou por unanimidade reconhecer o Professor Marques de Melo como Visitante Ilustre, em retribuição aos serviços prestados à comunidade acadêmica local. A entrega do diploma alusivo foi feita pelo Diretor de Comunicação do parlamento municipal, jornalista Antonio Carlos Galvão de Oliveira, no dia 20 de maio, no Auditório da Universidade de Marília, na sessão inaugural do XIII Colóquio Internacional sobre a Escola Latino-americana de Comunicação.

Ato especial está programado para outubro de 2009, em Quito, Equador, durante as solenidades comemorativas dos 50 anos do CIESPAL, quando ali se instala a Confederação Ibero-Americana de Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação, com a posse da sua primeira diretoria, presidida pelo Professor José Marques de Melo, atual presidente da SOCICOM – Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação.

Duas outras solenidades estão sendo agendadas. A INTERCOM, por iniciativa do seu atual presidente, Antonio Hohfeldt, promove em Curitiba (setembro) um Simpósio Internacional sobre a Trajetória Intelectual de José Marques de Melo, contando com a participação de Emile MacAnany, Manuel Pares i Maicas, Jorge Pedro de Sousa e Carlos Eduardo Lins da Silva e Maria Cristina Gobbi. Em novembro, a Editora da Universidade Federal de Alagoas, presidida pela professora Sheila Maluf, inaugura em Maceió a IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas, tendo como seu Patrono em 2009 o Professor Marques de Melo e como antecessores imediatos o poeta Ledo Ivo (2005) e o cientista Manuel Correia de Andrade (2007).

Fonte. Jornal Intercom · Ano 5, N. 135

Jornal semanal da Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, São Paulo, 25 de maio de 2009

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *