Tribo indígena no Acre colabora na criação de game baseado em sua história

A tribo Huni Kuin (Kaxinawá), presente nas regiões do Acre e do Peru, está ajudando um grupo de programadores e designers de games a criar um jogo baseado em sua própria cultura. Antropólogos também estão envolvidos no projeto. O nome do jogo é Huni Kuin: Os Caminhos da Jiboia, apresentado numa plataforma de cinco fases, baseadas em histórias antigas da civilização.

O protótipo do jogo foi divulgado no canal Beya Xinã Bena do Vimeo e no programa “Caminhos da Reportagem” da TV Brasil, que foi ao ar no dia 9 de julho sob o tema “O Sonho do Pajé”.

game-indioO coordenador do projeto, Guilherme Meneses, destacou: “É com muita alegria que venho apresentar em primeira mão o projeto que venho coordenando há mais de três anos junto ao povo Huni Kuin do Rio Jordão e uma linda equipe de antropólogos, programadores e artistas. Huni Kuin: Yube Baitana (os caminhos da jiboia) é um videogame que conta cinco antigas histórias do povo Huni Kuin, onde podemos aprender sobre seu modo de vida, cultura e espiritualidade”.

Para a composição do jogo, foram desenvolvidas duas oficinas em terra indígena, onde os próprios Huni Kuin registraram suas histórias, desenhos e cantos. Também foi criado um fundo para a instalação de energia solar e a implementação de pequenos Pontos de Cultura indígenas nas aldeias do Rio Jordão, buscando a melhoria das condições de vida e a capacitação dos jovens no manuseio de tecnologias digitais.

A primeira versão do jogo será demonstrada no final de agosto em exposição organizada pelo Instituto Itaú Cultural, apoiador do projeto, o qual também contou com a colaboração do Instituto de Estudos Brasileiros e o consentimento das comunidades indígenas envolvidas, conforme regulamentação da FUNAI.

Quando concluído, Huni Kuin: Yube Baitana será distribuído gratuitamente via internet. Seus direitos autorais estão reservados à equipe de desenvolvedores e ao coletivo Beya Xinã Bena (Cultura Novo Tempo), formado pelos realizadores indígenas.

O projeto tem um site oficial, acompanhe e saiba mais sobre. Veja também este vídeo aqui.

Com base nas informações do site Geração Gamer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *