Prêmio de jornalismo em Tecnologia e Inovação homenageia o jornalista e pesquisador José Marques de Melo

marquesdemelo

O jornalista e pesquisador científico alagoano José Marques de Melo dará nome ao primeiro prêmio de jornalismo voltado para área de Tecnologia e Inovação em Alagoas. Promovido pela Secti e Sindjornal, prêmio será lançado ainda em novembro.

Realizado pelo Governo do Estado, por meio da secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), e Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas, o prêmio será lançado dia 30 de novembro deste ano. Projeto visa incentivar jornalistas a conhecer mais sobre tecnologia e inovação e o impacto significativo dessa área no dia a dia da população.

O alagoano, jornalista e pesquisador científico José Marques de Melo, será o homenageado no primeiro prêmio de jornalismo voltado para área de Tecnologia e Inovação em Alagoas. Promovido pelo Governo do Estado, por meio da secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com o Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas (Sindjornal), o prêmio será lançado no dia 30 de novembro deste ano.
Planejado para divulgar e popularizar o tema tecnologia e inovação por meio da imprensa, o prêmio também contribuirá com a categoria de jornalistas por meio da promoção de capacitações e oficinas relativas a Inovação, como forma de provocar o interesse da classe sobre o tema.
O nome de José Marques de Melo foi sugerido pela diretoria do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas e aprovado pelas assessorias de comunicação dos órgãos vinculados à Secti, Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), Instituto de Tecnologia em Informática e Informação de Alagoas (Itec) e Instituto de Metrologia e Qualidade de Alagoas(Inmeq). Natural de Palmeira dos Índios, o jornalista dedicou sua carreira, além das redações, à pesquisa científica e à docência universitária, contribuindo para que novos jornalistas e pesquisadores participassem da construção científica do país. Atuou como professor e pesquisador em várias universidades do mundo, publicou diversos livros e estudos e foi o primeiro Doutor em Jornalismo titulado por universidade brasileira, em 1973.

Reconhecido internacionalmente
Para o jornalista e radialista Ricardo Moresi, secretário-executivo do Sindjornal e membro do Grupo de Pesquisa Pensamento Comunicacional Brasileiro, liderado por José Marques de Melo, este é o nome certo para um prêmio que unirá Jornalismo e Inovação, pois “o professor é, e sempre foi, um grande motivador para que os pesquisadores em comunicação, inclusive os mais jovens, participassem ativamente da seara da vida acadêmica”, afirmou.
Já para Magnólia Rejane, jornalista e professora do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), não só a homenagem a José Marques de Melo, que é, em sua opinião, a mais importante liderança científica da área de comunicação social no Brasil e América Latina, mas a realização de um prêmio que aborde a temática Tecnologia e Inovação é uma oportunidade de mostrar a consolidação do setor em Alagoas. “Nosso Estado já tem uma comunidade científica bem consolidada, principalmente com a ampliação da formação superior. Devemos fomentar essa divulgação nos meios de comunicação e demostrar que Alagoas há muito não é mais um estado de economia estagnada, com práticas produtivas obsoletas e população analfabeta. Nesse sentido, a imprensa tem o poder de mediar e difundir uma cultura científica acessível a todo cidadão alagoano”, destacou.
Legitimado na comunidade internacional dos estudos de comunicação, José Marques de Melo é ainda muito pouco conhecido pela população alagoana em geral. A outorga de seu nome ao prêmio busca corrigir essa falha, e espera torná-lo mais conhecido do povo alagoano. Para a gerente de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Secti, Cristina Sampaio, que também é jornalista, reconhecer a importância de José Marques Melo é uma forma de valorizar todos os jornalistas alagoanos que se dedicaram e se dedicam por meio da profissão a melhorar o mercado de trabalho atuando com profissionalismo, competência e ética e, consequentemente, contribuindo com os avanços da sociedade. “O nome de José Marques de Melo é tão importante para a categoria que podemos afirmar que quem passou pelo curso de jornalismo e não leu nenhum livro dele, não fez jornalismo”, disse.
José Marques de Melo agradeceu a atribuição de seu nome ao prêmio por meio de comunicação escrita ao Sindjornal: “Agradeço sensibilizado a lembrança do meu nome para designar o Prêmio de Jornalismo a ser lançado pelo Governo da Alagoas. Estendo meus agradecimentos ao Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas e a Secti, a honra que me concedem no ocaso da minha trajetória intelectual”, declarou garantindo a presença no evento que reconhecerá os vencedores no Prêmio de Jornalismo em Tecnologia e Inovação de Alagoas.

José Marque de Melo
José Marques de Melo começou a trabalhar como jornalista em 1959, integrando as equipes dos jornais Gazeta de Alagoas e Jornal de Alagoas. Atuou posteriormente em veículos de comunicação de outros estados, como Pernambuco, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Rio Grande do Sul, e, a partir de 1966 iniciou sua carreira acadêmica, na qual começou a ganhar reputação como pesquisador comunicacional.
Marques de Melo foi agraciado com várias distinções honoríficas, entre elas, o prêmio Wayne Danielson de Ciências da Comunicação – University of Texas (Austin, USA), Medalha Rui Barbosa do Ministério da Cultura (Rio de Janeiro), Doutor Honoris Causa da Universidade Federal de Alagoas (Maceió), Presidente de Honra da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) e da Rede de Estudos e Pesquisa em Folkcomunicação (REDE FOLKCOM).

por Déborah Moraes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *