O salão de beleza como agência de notícias

salao-beleza-noticiasLuiz Beltrão, iniciador das pesquisas sobre os processos populares de comunicação que ele cunhou com o nome Folkcomunicação, mostrou como as classes populares criam seu sistema informal de comunicação com várias ferramentas e instrumentos. Enquanto a elite dominante organiza seu sistema de comunicação na indústria cultural com os meios de comunicação de massa, o povo articula seu sistema folkcomunicacional na informalidade, na irreverência, no riso, no deboche, na malícia, na crítica e na oralidade.O objetivo desta pesquisa é analisar o Salão de Beleza como uma espécie de agência de notícia onde a vida política, econômica e social da comunidade é apresentada pelas mulheres que se transformam em repórter da vida social e narram uma outra versão da realidade urbana. Elas fazem uma releitura da atualidade em que personagens e fatos são apresentados de forma nua e crua.

O Salão de Beleza é um destes instrumentos folkcomunicacionais onde circulam as informações das cidades, dos bairros, das ruas e dos grupos sociais. Ali as informações são noticiadas pelos processos verbais da oralidade e da informalidade e se reproduzem com excepcional rapidez e eficiência nos grupos sociais. Daí considerar-se o Salão de Beleza como uma agência de notícias. A partir dali as pessoas ficam sabendo de tudo o que está acontecendo nos bastidores da sociedade. Quem frequenta ali é a mulher do prefeito, do senador, do deputado, do vereador, do empresário, do comerciante e de todos os grupos da comunidade que informam, comentam, opinam, analisam, criticam tudo o que está acontecendo. Para um repórter mais atento, ali pode ser a sua maior fonte de informação.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *