Marques de Melo reivindica pesquisa em comunicação “genuinamente brasileira”

Ajose_marques_melo.jpg revista “Desafios do Desenvolvimento” nº 63, que circula em todo o país nesta semana, dedica a Entrevista de abertura da edição ao Professor JoséMarques de Melo, fundador da INTERCOM, atualmente presidindo a Federação Brasileira de Sociedades Científicas de Comunicação – SOCICOM  e pesquisador da Rede de Estudos e Pesquisa em Folkcomunicação .

A entrevista foi feita pelo editor-chefe da revista, Bruno de Vizia, focalizando o estágio atual da pesquisa em comunicação no Brasil, que“mimetiza a produção feita em países anglófonos”. Por isso mesmo, o entrevistado reivindica uma “pesquisa genuinamente brasileira”.

A publicação da entrevista foi motivada por dois fatores simultâneos: a parceria que a SOCICOM vem realizando com o Ministério de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, através do IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, com a finalidade de transformar a Comunicação em Grande Área do Conhecimento no sistema nacional de ciência e tecnologia; e o reconhecimento internacional dos avanços logrados pelo Brasil no campo acadêmico da comunicação, evidenciado pela escolha do Professor Marques de Melo, que vem liderando a respectiva comunidade brasileira, para receber em Oviedo, Principado das Astúrias (Espanha), pelo conjunto da sua obra, o primeiro Prêmio Iberoamericano de Teoria da Comunicação, concedido por um consórcio internacional integrado, entre outras entidades, pela Universidade de Oviedo e pelo jornal El Universal do México.

Docente fundador e Professor emérito da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Marques de Melo desempenha atualmente a função de Diretor Titular da Cátedra UNESCO de Comunicação na Universidade Metodista de Comunicação. Para sinalizar o apreço que a instituição tributa ao homenageado, o Reitor das UMESP, Prof. Dr. Márcio de Moraes, viajou especialmente para a Espanha, prestigiando a entrega do prêmio ao professor Marques de Melo, no último dia 8 de outubro, dentro do programa comemorativo do bicentenário da descolonização iberoamericana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *