Folkcomunicação nos cheques

folkcomunicação dos cheques

O jeitinho brasileiro de comunicar se mostra também nos lembretes de cheques pré-datados de uso comum no comércio em todo o país. Ali está presente a informalidade, a criatividade, a malícia, a gozação e a irreverência que são traços característicos do estilo popular de comunicação no Brasil.  Isto forma a folkcomunicação dos cheques na qual o povo brinca com o capitalismo financeiro. É mais uma área de pesquisa para estudantes e professores de Comunicação.

Usar cheque pré-datado é tradição no comércio no Brasil como forma de financiamento rápido e sem entraves burocráticos. Assim, o consumidor fica mais tranqüilo para fazer suas compras e pagar em suaves prestações mensais sem pesar seu orçamento familiar. É importante alavanca que movimenta o comércio e os bancos. Mas para fugir à seriedade do segmento, o povo passou a usar formas variadas de apresentações estéticas e gráficas dos lembretes. Usa-se e abusa-se nas cores, frases e desenhos. O documento bancário, assim, acabou se transformando em importante item de comunicação onde cada lembrete passa a ter sua individualidade estética.  E tem mensagem que mostra os valores do imaginário coletivo que circulam em torno do ato de compra e da falta de dinheiro.

Uma pesquisa sobre o assunto, por regiões culturais brasileiras, poderia identificar, com muita facilidade, as formas mais usadas (formatos dos lembretes), as cores, as imagens e as mensagens.  Daí se pode conhecer o imaginário popular de valores que circulam em torno do custo de vida, do poder aquisitivo dos salários e dos sonhos de consumo.

folkcomunicação cheques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *