Cidade templária portuguesa festeja Santa Iria

(Foto: Osvaldo Trigueiro)

A cidade de Tomar tem cerca de 15 mil habitantes, pertence ao Distrito de Santarém,  fica a 138 km de Lisboa e 31 km de Fátima, tem no seu patrimônio histórico  o Castelo de Tomar, o Convento de Cristo e  a Igreja de Santa Maria dos Olivais, importantes monumentos do simbolismo da Ordem Templária em toda a Europa. Andando pela cidade, em cada rua, beco e esquina, encontramos igrejas, casas, tabernas, tascas, praças e pontes sobre o lendário rio Nabão, que nos levam a um passado que remonta à Idade Média.

Tomar é uma cidade onde o antigo e o novo convivem na atualidade, possibilitando aos visitantes conhecer vendo e até degustando períodos importantes da história de Portugal. Rica, em quantidade e qualidade, de bens culturais materiais e imateriais, destaca-se pela sua gastronomia diversificada especialmente pelos vinhos e os doces conventuais. Três grandes festividades são celebradas na cidade: a Festa dos Tabuleiros, do Círio de Nª. Senhora da Piedade e a Feira de Santa Iria.

Em 2011, ano da realização de mais uma Festa dos Tabuleiros, eu estava em Tomar. Agora, em 2014, volto para ver a Festa de Santa Iria, sua padroeira, realizada de 17 a 26 de outubro.

Assim como no Brasil as festas populares tradicionais portuguesas têm as diversões profanas e as celebrações religiosas e a de Santa Iria não poderia ser diferente. Visitei a feira de frutos secos, a feira agrícola, fui aos carroceis, às tascas, tomei vinho com castanhas assadas, com uma boa bifana no pão (sanduiche de carne de porco) e tudo transcorreu num belo dia de verão em pleno outono. Um veranico de Santa Iria para uns e para outros um veranico de São Martinho.
Mas, foi a procissão de Santa Iria que mais me interessou não só  pela sua singularidade, mas pela demonstração de fé e do cuidado que os  tomarenses têm com as suas tradições.

A PROCISSÃO

(Foto: Osvaldo Trigueiro)

A celebração religiosa no dia 20 de outubro, dia de Santa Iria, começa às 10 horas com a missa solene na igreja de São João Batista. Em seguida, por volta das 11 horas, tem início a procissão de Santa Iria, que saindo da Praça da República percorre as principais ruas da cidade até a capela de Santa Iria que fica na margem do rio Nabão.

O cortejo que conduz a santa é acompanhado por várias autoridades eclesiásticas, civis, militares, centenas de crianças das escolas do concelho e são elas que chamam mais atenção da passagem da procissão. Acompanhadas pelas professoras e professores, as crianças, levando nas mãos ramos de flores ou cestinhos cheios de pétalas que são lançadas no rio Nabão de cima da Ponte Velha que está próximo da capela de Santa Iria e bem em frente da famosa “Janela de Santa Iria”, a guardiã da cidade.

Esse é o momento mais esperado pela população, principalmente pelos turistas e pela mídia. Ainda acompanha o cortejo um Rancho Folclórico de Minjoelho, de uma das Freguesias de Tomar que, cantando, narra a lenda do martírio de Santa Iria, na procissão simbolizado pela inocência e pureza das crianças, tornando-se um momento de grande expectativa e de alegria para todos que acompanham a procissão ou vão apenas para ver as crianças jogarem  flores no rio Nabão.  O cortejo com o andor da Santa Iria para na Ponte Velha com a imagem de frente para o rio Nabão e o Rancho Folclórico continua cantando  a música tradicional de Santa Iria onde a população fica assistindo as crianças jogando  flores no rio na parte próxima  a Janela de Santa Iria e aos poucos as flores são levadas pela correnteza rio abaixo. Podemos observar que durante todo o dia ainda havia flores sendo levadas pela correnteza, é um espetáculo ver as águas do rio Nabão coloridas pelas pétalas de flores jogadas pelas crianças.  A procissão termina quando o andor com a santa entra na capela ovacionada por todos, o canto do Rancho Folclórico de Minjoelho e com os agradecimentos do Padre Mário Duarte às autoridades e aos fieis presentes.

Ao turista brasileiro que viaja a Portugal e vai ao Santuário de Fátima recomendo que não deixe de visitar a cidade Templária de Tomar onde conhecerá, também, acontecimentos que influenciaram a nossa história.

Por Osvaldo Trigueiro.
Mais fotos aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *