Chamada para artigos Brazilian Journalism Research

journalism researchDossiê:Narrativas Jornalísticas Contemporâneas

O ato de narrar é uma ação que nos acompanha desde a aurora da civilização e figura entre as ações que objetivam transformar o caos em cosmos, atribuindo significados possíveis ao mundo. Mitos de criação, epopeias heroicas, feitos históricos eram narrados para dar sentido e orientar as vidas dos indivíduos, conferir identidades aos povos, organizar suas sociedades e construir a memória coletiva, bem como tentar estabelecer nexos sobre o mundo vivido. 

Com o surgimento da imprensa, as narrativas incorporaram-se também ao fazer jornalístico, seja nos gêneros próprios, como a crônica e a reportagem, utilizados para narrar o contemporâneo, seja nos demais espaços enunciativos.

Em todo o mundo contemporâneo, a arte da narrativa é hoje praticada em variados níveis e compõe a mídia impressa, a eletrônica – em programas de rádio e televisão –, bem como nos ambientes digitais – em portais, sites, blogs e redes sociais das mais diversas –, mesclando-se, ora repetindo-se e ora inovando, na diversidade dos espaços midiáticos.

No âmbito dos estudos em jornalismo, as reflexões sobre as narrativas apresentam-se em uma diversidade de esferas, buscando pensar a construção das narrativas e sua relação com aspectos históricos, sociológicos, estéticos, discursivos, ideológicos, econômicos e psicológicos, entre outros.

Para sistematizar discussões e conceituações sobre as Narrativas Jornalísticas, a Brazilian Journalism Research receberá até 28 de fevereiro de 2015 artigos para o dossiê temático Narrativas Jornalísticas Contemporâneas (v.11, n.1 jan./jun. 2015). O dossiê contemplará trabalhos que se debrucem sobre a questão das narrativas e do jornalismo em diversas abordagens, que podem incluir (embora não se limitem a):

 – Narrativas jornalísticas como lugar de representações e mediações;

– Narrativas jornalísticas e sua relação com a práxis;

– Aspectos epistemológicos dos estudos sobre narrativas jornalísticas;

– Questões metodológicas do campo, que envolvam estratégias como a história de vida, história oral e história familiar, entre outros, bem como técnicas empregadas, caso das entrevistas aprofundadas;

– A questão do sujeito e as narrativas jornalísticas;

– As mediações do jornalismo com outras áreas do conhecimento na produção de narrativas jornalísticas;

– A narrativa como estratégia estética e discursiva no jornalismo;

– Análises panorâmicas ou de obras individuais de autores relevantes ou de gêneros narrativos (biografias, perfil, narrativas de viagem, ensaio-reportagem etc);

– A narratividade jornalística em segmentos temáticos específicos: política, ciência, esportes etc;

– Narrativas jornalísticas e construções de gênero, etnia, diversidade;

– Narrativas jornalísticas e novos suportes.

 A extensão dos textos deve estar entre 30 mil a 40 mil caracteres (incluindo espaços). Uma vez que a Brazilian Journalism Research publica duas versões de cada número (português/espanhol e inglês), autores de trabalhos submetidos em português ou espanhol, caso aprovados, deverão providenciar uma versão em inglês no prazo indicado abaixo. Do mesmo modo, autores de trabalhos aprovados submetidos em inglês deverão providenciar a tradução para o português ou espanhol.

 Os artigos devem ser submetidos por meio do sistema eletrônico SEER/OJS, acessível pelo website da revista: http://bjr.sbpjor.org.br

 Diretrizes de formatação podem ser encontradas na url: http://bjr.sbpjor.org.br/bjr/about/submissions#authorGuidelines

Prazos
Envio de artigos: até 28 de fevereiro de 2015.
Pareceres: até 15 de abril de 2015.
Entrega das versões finais em inglês e português ou espanhol e em caso de revisão ou informações adicionais sugeridas pelos editores: 15 de maio de 2015.
Previsão de publicação: 31 de julho de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *