Bonecas da sorte são tema de dissertação de Pesquisadora da Rede Folkcom

defesa-decilene.jpgA jornalista e pesquisadora da Rede de Estudos e Pesquisa em Folkcomunição – Rede Folkcom , Decilene Mendes defendeu na 5ª feira dia 31 de março de 2011, às 12h, no Departamento de Educação da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), a dissertação de mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local (Posmex). A pesquisa, intitulada “As bonequinhas da sorte de Gravatá/PE, no contexto do processo folkcomunicacional” teve a orientação da professora Dra. Betânia Maciel e do professor Dr. Severino Lucena Filho.

Gravatá fica localizada a 85 km de Recife, capital do estado de Pernambuco e é uma cidade que recebe turistas e habitantes locais, que a procuram pelo clima ameno. A bonequinha da sorte de Gravatá mede cerca de 1,5cm e se perde na palma da mão, porém extrapola fronteiras através de estratégias de comunicação institucional e mercadológica, resgatando valores de um imaginário popular. Elas também são chamadas de bonequinhas solidárias, através do projeto Comércio Solidário. Mas será que isso está levando a um desenvolvimento local? Esta pergunta foi o que norteou a autora a estudar o tema e a partir daí se debruçar na pesquisa de quase dois anos de trabalho, com farto material que segundo a mesma, pode ser objeto de estudo de muitas outras áreas da ciência.

bonequinha-sorte-gravata.jpgO trabalho aborda a história das bonecas e toda a carga simbólica que o objeto envolve, sua utilização em rituais macabros, em folguedos de frevo, em cenas do cotidiano retratadas em barro, e outras. Mostra também a força da participação popular, de pessoas que visualizam oportunidades além das agrárias no espaço rural e como a boneca também surge como um novo mecanismo de comunicação popular e assume feições interessantes, saindo do local e inserindo-se no global.

As bonequinhas da sorte já fazem parte da cultura de Gravatá. “A cultura administra, reproduz, renova e transforma sentidos, acho que essa história merece ser registrada, e é claro que pretendo produzir um livro para todos terem acesso à minha pesquisa, quero contribuir para os estudos sobre folkcomunicação, esta nova teoria prestes a se internacionalizar”, frisa a autora, que também faz parte da Rede Folkcom e gratificada com a farta divulgação da dissertação em várias mídias locais e também no site da Prefeitura da cidade de Gravatá.

A banca contou ainda com os professores doutores Irenilda Lima e Marcelo Sabbatini e ao final da defesa teve bolo temático assinado por Mônica Cavalcanti, coquetel oferecido aos presentes e distribuição de bonequinhas da sorte.

Sobre a pesquisadora:

Decilene Mendes é natural do Recife/PE. Pedagoga e Jornalista, também especialista em Jornalismo Cultural e Comunicação Social Aplicada. Trabalhou durante 30 anos no mundo corporativo, atuando em áreas administrativa e de vendas em multinacionais. Atualmente, tem se dedicado a pesquisa no âmbito da comunicação e seus processos sociais e culturais. Leciona as disciplinas de Comunicação Empresarial e Comunicação de Marketing na Faculdade dos Guararapes (FG), filiada ao Grupo Laureate, maior rede internacional de educação do mundo. Atua também como docente em outras faculdades, em nível de graduação e pós-graduação. É palestrante nas áreas de vendas, marketinge comunicação. É pesquisadora da Rede de Pesquisa e Estudos em Folkcomunicação – Folkcom .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *